Artista niteroiense Rodrigo Pedrosa faz mostra individual no Museu do Ingá

Está em cartaz até 18 de novembro, no espaço Fayga Ostrower do Museu do Ingá, a exposição “Humanidades Cerzidas”, do pintor autoditada e escultor Rodrigo Pedrosa.

Nascido e criado em Niterói, Rodrigo  dá aula de esculturas na cidade e no seu ateliê, na Fábrica da Bhering, no bairro do Santo Cristo. A curadoria é da crítica de arte e curadora independente Profª.Drª. Renata Gesomino (IART-UERJ).

O artista já expôs seus trabalhos em galerias na Itália, em Nova York e em espaços como a Casa-França Brasil, no Rio de Janeiro. Pela primeira vez apresenta suas obras no Museu do Ingá.

O que se parte pode ser cerzido? Pintura, escultura e instalação. Três linguagens artísticas em três atos que, em conjunto, reiteram uma só narrativa, a da história de uma humanidade desumanizada – ou, parodiando o psicanalista Sigmund Freud, retratam a persistência de um “mal-estar na civilização” que se arrasta e se agrava através das disputas geopolíticas, culturais e econômicas em escala global. Assim se inicia a temática da exposição “Humanidades Cerzidas”.

A mostra pode ser visitada até 18 de novembro, sempre de quarta a domingo, das 12 às 17 horas.

O Museu do Ingá fica na Rua Presidente Pedreira 78 – Ingá – Niterói.