Chorando Baixinho leva o melhor do choro ao Teatro Mário Lago

O grupo Chorando Baixinho, um homenagem a grandes compositores do choro brasileiro, interpretados por jovens talentosos instrumentistas cariocas apaixonados pelo gênero, da Escola de Música Villa-Lobos, referência no país, se apresenta neste sábado, 14 de Março, às 18 horas, no Teatro Mário Lago, na Vila Kennedy, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A entrada é franca.

A Escola de Música Villa-Lobos e o Teatro Mário Lago são espaços da FUNARJ.

No repertório, melodias de nomes consagrados, como Jacob do Bandolim, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Zequinha de Abreu, Antônio Carlos Jobim, Waldir Azevedo, Abel Ferreira e muito mais.

Chorando Baixinho
Com mais de vinte anos de existência, o grupo Chorando Baixinho tem em sua história apresentações musicais em importantes espaços. como o Centro Cultural Correios (2018), Centro Cultural da Justiça Federal (2018), Sala Cecília Meireles (2016), Centro Cultural Memorial Getúlio Vargas (2016), Teatro Glaucio Gill (2017), Teatro Municipal Ziembiski (2017), Tiradentes Cultural (2019), Semana da Saúde Rede Band e Hemorio na Praça XV (2019).

O grupo foi concebido pelo professor e experiente clarinetista Genivaldo Soares em práticas de choro que ocorrem na Escola de Música Villa-Lobos. Sendo um gênero de alta complexidade, que permite uma grande evolução e técnica do músico, o grupo é composto por alunos e ex-alunos já em nível profissional, sempre interessados em se aperfeiçoar.

São 12 músicos que se conheceram durante sua formação na escola. Em 1998, existia na Villa-Lobos o grupo Si Bemol, formado por alunos do Curso Técnico da instituição. Devido à rotatividade de novos integrantes, e em homenagem ao clarinetista Abel Ferreira (1915-1980), uma das maiores referências do estilo, nasceu o grupo Chorando Baixinho, mesmo nome de uma de suas tantas composições.