Diretora sérvia debate sua peça no Teatro Glaucio Gill

Nesta sexta-feira, no Teatro Glaucio Gill, após a sessão de “O Corpo da Mulher Como Campo de Batalha”, que começa às 20h, acontece um encontro e um debate com a diretora da peça, Jadranka Andjelic, sérvia radicada no Brasil desde 2008.

A peça retrata duas mulheres arrasadas, feridas, que tentam reconstruir a percepção sobre si mesmas e sobre o mundo.

Através de Kate (Ester Jablonski), uma psicoterapeuta americana que trabalha como voluntária, e Dorra (Fernanda Nobre), uma refugiada bósnia vítima de estupro, Visniec deflagra um grito sobre a condição da mulher durante a guerra, quando o estupro era a tática mais utilizada para humilhar e derrotar o inimigo de ambos os lados.