Exposição “Paisagens Culturais Fluminenses” abre no Museu do Ingá

O Museu do Ingá abre ao público, na quinta-feira, 08 de junho, a exposição “Paisagens Culturais Fluminenses”, com obras que constituem um conjunto representativo da trajetória do artista e reflete uma concepção poética muito particular, qual seja a de inserir nas cenas retratadas o elemento humano, lúdico, vivente. As festas, as procissões e cenas de rua constituem para o artista uma fonte inesgotável de inspiração criativa.

Paulo Bittencourt nasceu no município fluminense de Nova Friburgo, em 1950. Desde menino de colégio já desenhava, tendo as paisagens como a sua maior inspiração. Em sua cidade natal, ainda aos 18 anos de idade, recebe seu primeiro Prêmio em um salão de pintura com a tela “Barcos em Jurujuba”. Depois desse importante episódio o jovem artista “desceu a Serra”, como gosta de dizer. Em Niterói encontrou a acolhida de um ambiente artístico no antigo colégio Raul Vidal, de onde estabeleceu contato com eminentes professores e artistas fluminenses, tais como Jair Picado, Costa Filho, Hélio Juliano, Maurício Machado e Paragó.

Autodidata, Paulo Bittencourt se fez pintor “observando os bons”, ainda que sua formação em Química possivelmente o tenha em muito auxiliado no manejo de tinturas; dos solventes e das superfícies as mais diversas.