Camerata vocal e a orquestra de camara da associação de canto coral levam opera Theodora a Sala Cecilia Meireles

Música

A ópera "Theodora", considerada uma obra prima de G. F. Haendel,será apresentada pela Camerata Vocal e a Orquestra de Câmara da Associação de Canto Coral.

“Esta ópera é um conto da Roma antiga que fala aos nossos corações, de maneira atual sobre a inocência, o amor, a fé, o ódio e a sede do poder”, explica o maestro e diretor musical da ACC, Jésus Figueiredo.

O oratório dramático de Haendel, encenado como ópera, baseia-se na história verdadeira sobre a opressão religiosa de uma cristã do século IV que defende suas crenças religiosas. Ela desafia um decreto do governo de Roma e se nega a participar de uma festa pagã. Theodora é condenada a se prostituir e diz preferir a morte. Ajudada por um soldado a fugir, vê seu aliado condenado à morte.

Composta em 1749, Theodora se difere dos demais oratórios por ser uma tragédia, onde finaliza com a morte da heroína e de seu amado, convertido ao cristianismo. Thomas Morell, que escreveu o libreto da obra, dizia que o compositor considerava o coro final do segundo ato, “He saw the lovely youth”, superior mesmo ao seu famosíssimo “Hallelujah” de O Messias.

Os coros dos pagãos romanos, apresentados no libreto como pessoas más que se gabam da tortura dos cristãos, são intensos, ruidosos e expansivos, enquanto os coros dos cristãos são introspectivos, levando à reflexão sobre os temas religiosos e a opressão que sofriam.

Elenco: CAMERATA VOCAL E ORQUESTRA DE CÂMARA DA ASSOCIAÇÃO DE CANTO CORAL

Dias da semana: Sexta

Elenco Quando Ingressos Endereço