Juventude de compositor é foco de mais um concerto do Festival Mozart

Música

A juventude de Mozart, suas primeiras viagens e a influência de Johann Christian Bach e da vida em Salzburg são o tema deste concerto.

Em parceria com a OSB, a Sala Cecília Meireles realiza o Festival Mozart, apresentando, no mês de março, um panorama de obras emblemáticas do famoso compositor austríaco do século XVIII que desafiou o status quo da música européia em seu tempo.

Em sete concertos, sendo três didáticos matinais, serão apresentadas seis sinfonias, cinco aberturas de óperas, três concertos para piano, um concerto para flauta e uma serenata. Obras que refletem a genialidade e a personalidade de um artista atemporal em sua capacidade de despertar a emoção e a diversão no encontro com a música clássica.

Deste homem de grandes paixões conheceremos um pouco de sua atração pela dança, ouvida nos minuetos de suas sinfonias 39 e 41 derivados de uma dança folclórica austríaca “Ländler” precursora da valsa. Do seu amor pelo teatro lírico, que o levou a escrever 22 óperas, apresentaremos aberturas que irão de “Bastien e Bastienne” composta aos 12 anos de idade até “A Flauta Mágica”, sua última ópera, estreada dois meses antes de seu falecimento. Do seu apreço ao piano, que gerou mais de 27 concertos para o instrumento, três serão tocados por dois renomados pianistas brasileiros, Linda Bustani e Cristian Budu, e também pela jovem revelação russa, Alexander Malofeev. De sua afeição pelos instrumentos de sopros ouviremos o seu segundo concerto para flauta com o grande flautista e chefe do naipe da OSB, Tiago Meira.

Momentos relevantes da produção sinfônica de Mozart também estarão representados no Festival indo da infância, com a apresentação da Primeira Sinfonia, passando pelo período de produção artística em Salzburgo, com a 25ª, e finalizando com as três últimas sinfonias compostas no verão de 1788.

Elenco: Orquestra Sinfônica Brasileira. Lee Mills, regência

Dias da semana: Domingo

Elenco Quando Ingressos Endereço