No Teatro Glaucio Gill, um mergulho nos horrores de “A Guerra Não Tem Rosto de Mulher”

Drama

A narrativa oficial das guerras é masculina. Na imensa maioria dos casos, conhecemos a história através de depoimentos de homens, sejam eles soldados, comandantes, capitães, presidentes ou historiadores. Recém-premiada com o Nobel de Literatura, a escritora bielorrussa Svetlana Alexievich entrevistou centenas de mulheres que sobreviveram à Segunda Guerra e transformou os relatos no premiado livro ‘A Guerra Não Tem Rosto de Mulher’.

A ideia é que elas conduzam o público neste profundo mergulho pelos horrores da guerra, mas também o faça entrar em contato com os eventos cotidianos no front e nas batalhas.

Do alistamento das jovens – que não faziam ideia do que iria acontecer com elas – ao anúncio do fim da guerra, passam pelo palco histórias de perdas, lutas e superações, mas também histórias de amor, amizade e afeto.

Apesar do valor histórico e documental, a proposta da direção foi a de privilegiar o humano em cena.

Todas as referências de tempo e lugar foram retiradas da adaptação, assinada por Bosschar em parceria com as três atrizes. O palco está desnudo e as imagens são todas compostas através da coreografia e do movimento das intérpretes.

Autoria: Svetlana Aleksiévitch

Direção: Marcello Bosschar

Elenco: Carolyna Aguiar, Luisa Thire e Priscila Rozenbaum

Dias da semana: Segunda, Sábado, Domingo

Elenco Quando Ingressos Endereço