Orquestra Ouro Negro comemora 90 anos de Moacir Santos na Sala Cecília Meireles

Música

A orquestra Ouro Negro foi fundada em 2001 pelos músicos Mario Adnet e Zé Nogueira para a realização do projeto de mesmo nome, sobre a obra de Moacir Santos. O formato do grupo, de quinze músicos, foi pensado em função das exigências da música do maestro e baseado na formação usada por ele em seu primeiro disco, COISAS, de 1965. D

esde o lançamento de OURO NEGRO, em, 2001, o trabalho foi apresentado em concertos no Rio de Janeiro, no Teatro João Caetano, Teatro do Leblon, no Premio Shell e no extinto Free Jazz; em São Paulo, no SESC Pinheiros, no Auditório Ibirapuera e no extinto Free Jazz; em Brasília, no CCBB.

Em 2005, dando continuidade ao projeto, foram produzidos, através do programa Petrobras Cultural, três cancioneiros (songbooks) com sua obra, além do álbum Choros & Alegria, que contou com a participação do trompetista americano Wynton Marsalis, e do DVD Ouro Negro. Em agosto de 2005, Wynton Marsalis, que também é diretor do Jazz at Lincoln Center, se apresentou ao lado de Mario Adnet e Zé Nogueira no festival Jazz at Marciac, na França, em um concerto dedicado ao compositor, para uma plateia de 7.000 pessoas.

Em 2010 sob a direção musical de Mario Adnet e Zé Nogueira, a Orquestra Ouro Negro se apresentou em Nova Iorque, a convite de Wynton Marsalis, em duas noites no Rose Theatre, do Jazz At Lincoln Center.

Elenco: Orquestra Ouro Negro: Mario Adnet, direção musical e Violão; Ricardo Silveira, guitarra; Marcos Nimrichter, piano; Jorge Helder, baixo; Jurim Moreira, bateria; Armando Marçal, percussão; Andréa Ernest Dias, flautas; Zé Nogueira, produção musical e sax soprano; Marcelo Martins, sax tenor; Danilo Sinna, sax alto; Henrique Band, sax barítono; Jessé Sadoc, trompete; Phillip Doyle, trompa; Everson Moraes, trombone; Gilberto Oliveira, trombone Baixo

Dias da semana: Terça

Elenco Quando Ingressos Endereço