Orquestra Petrobras Sinfônica toca Albinoni, Barber e Mahler na Sala Cecília Meireles

Música

Sob a regência de Isaac Karabtchevsky, a Orquestra  Petrobras Sinfônica apresenta obras de Albinoni e Barber, além de movimentos de sinfonias de Gustav Mahler.

Fundada em 1972 pelo Maestro Armando Prazeres, a Orquestra Petrobras Sinfônica completa 46 anos de existência, reafirmando o compromisso que lhe deu origem: interpretar a tradição sinfônica sob uma ótica brasileira e atual, com o objetivo de aproximar novos públicos da música de concerto. Dirigida pelo Maestro Isaac Karabtchevsky, referência do cenário musical e “ícone vivo do Brasil” segundo o jornal inglês The Guardian, a orquestra é patrocinada há quase três décadas pela Petrobras e conta com um modelo de gestão inovador no país.

Em sintonia com o trabalho de orquestras como a Filarmônica de Viena, a OPES é o único conjunto sinfônico brasileiro gerido pelos próprios músicos, fator que define sua proposta administrativa, mas também seu jeito de fazer música. A orquestra desenvolve, através de suas 80 apresentações anuais, projetos que contemplam o cânone do repertório clássico ao mesmo tempo em que exploramnovas conexões e territórios artísticos.

Em suas temporadas têm trazido ao Rio de Janeiro solistas e regentes de destaque internacional, como Krzysztof Penderecki, Joshua Bell, Boris Belkin, Sarah Chang, Mischa Maisky e Maria João Pires.

Dias da semana: Sexta, Sábado

Elenco Quando Ingressos Endereço