Orquestra Sinfônica de Barra Mansa leva obras pouco executadas do repertório violinístico clássico/romântico à Sala Cecília Meireles

Música

A orquestra recebe seu maestro associado em um programa em que ele atuará também como solista, para apresentar obras pouco executadas do repertório violinístico clássico/romântico.

A Orquestra Sinfônica Barra Mansa recebe seu Maestro Associado Daniel Guedes para um programa em que ele atuará também como solista frente à orquestra, apresentando peças pouco executadas do repertório violinístico clássico/romântico. O programa se inicia com a abertura da ópera “Cosi fan tutti” (A escola dos amantes), antepenúltima ópera de Mozart, de 1790, já na maturidade do compositor. Em seguida Guedes toca três obras junto à OSBM. O belíssimo Romance em fá maior de Beethoven, escrito em 1798, na mesma época em que escreveu a segunda sinfonia e a sonata “ao luar”, data de um período em que já enfrentava sérios problemas com a audição. Em seguida apresentará o raramente ouvido Romance em fá menor de Dvorák, obra extraída originalmente do quarteto de cordas nº5, e orquestrada em 1877, e completando a primeira parte o Rondó para violino e cordas de Schubert, escrito em 1816, ano em que Schubert dedicou grande parte de sua escrita ao violino, tendo escrito as três Sonatinas e uma Konzertstück. Na segunda parte do programa a OSBM executa a Sinfonia nº5 de Schubert, datada de 1816, obra onde Schubert revela seu lado camerístico com uma instrumentação leve na orquestra, mostrando também uma forte influência de Mozart.

Elenco: Orquestra Sinfônica de Barra Mansa. Daniel Guedes, regente e solista

Dias da semana: Sexta

Elenco Quando Ingressos Endereço