Pedro Amorim e Maria Teresa Madeira combinam Scott Joplin e Ernesto Nazareth na Sala Cecília Meilres

Música

O duo Pedro Amorim e Maria Teresa Madeira nasceu em 1998, quando o bandolinista e a pianista se juntaram para gravar o CD Sempre Nazareth (Kuarup), realizando vários concertos de lançamento no Brasil e no exterior, com apresentações em Paris durante as comemorações do ano Brasil-França. De lá pra cá o trabalho se manteve atual, tendo renovada repercussão em 2013, ano do 150º aniversário de Ernesto Nazareth, quando o duo participou do projeto Ernesto Nazareth, 150 anos depois, no CCBB de Belo Horizonte.

A partir de uma pesquisa de Teresa que traçava um paralelo entre a obra de Ernesto Nazareth e Scott Joplin, os dois instrumentistas resolveram explorar em seus concertos a afinidade entre os repertórios desses dois grandes compositores que, embora contemporâneos, nunca se conheceram. No entanto, ao longo do espetáculo, Maria Teresa Madeira e Pedro Amorim apresentam um delicioso repertório que evidencia imensas afinidades musicais entre as duas obras. Retratos sonoros de uma época na qual, tanto no Brasil como nos Estados Unidos, desenvolvia-se uma música urbana que, afinal, tinha nas matrizes europeia e africana sua origem comum.

Este espetáculo faz parte da Série Olímpica. São apresentações de samba de todos matizes, bossa-nova, choro, forró e baião, o Brasil inteiro no palco da Sala, em contribuição aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Elenco: Pedro Amorim, bandolim; Maria Teresa Madeira, piano

Dias da semana: Quarta

Elenco Quando Ingressos Endereço