Quito Pedrosa integra Série Olímpica na Sala Cecília Meireles

Música

O compositor, saxofonista e violonista Quito Pedrosa desenvolve com seu quarteto temas que transitam entre elementos da música brasileira, do jazz e da música de outras regiões do mundo, especialmente da América Latina.

Tendo vivido parte da infância e da juventude em diferentes países, essas influências se manifestam sem afiliação a gêneros musicais determinados. Essa característica já era percebida em seus CDs anteriores: Panamericana (1996, independente), Luz e Pedra (2002, Biscoito Fino), Noite Rasa (2006, Biscoito Fino) e Vozes da Rua (2012, independente).

Com seu quarteto, Quito (nascido no Rio de Janeiro, em 1964) se apresentou nos principais espaços do circuito instrumental do Rio, assim como em países como Dinamarca e Espanha. Em 2013, fez duas apresentações em Colombo, Sri Lanka, em duo com o pianista Marco Tommaso. Além de seu trabalho instrumental, compôs trilhas para teatro e cinema.

Neto do critico de arte Mario Pedrosa, Quito tem, desde cedo, contato com artistas de várias áreas e tem desenvolvido ele próprio outras disciplinas artísticas além da música, como desenho, pintura e fotografia.

Em Lunar, Quito apresenta 12 composições próprias que gravitam em torno de um universo poético particular, tendo a lua em diversas representações, como fonte de inspiração.

Este espetáculo faz parte da Série Olímpica. São apresentações de samba de todos matizes, bossa-nova, choro, forró e baião, o Brasil inteiro no palco da Sala, em contribuição aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Elenco: Quito Pedrosa, saxofone e violão; Marco Tommaso, piano; Bruno Migliari, baixo acústico; Michel Nascimento, percussão. Participação especial: Luciano Camara, violão e guitarra

Dias da semana: Sexta

Elenco Quando Ingressos Endereço