“Realismo” abre mostra de 35 anos da CAL no Teatro Glaucio Gill

Mostra

"Realismo", do diretor escocês Anthony Neilson, foi o texto escolhido pelo diretor Henrique Tavares para abrir as comemorações dos 35 anos da CAL, em mostra no Teatro Glaucio Gill.

“O texto é contemporâneo, tem uma linguagem moderna. Lembrei de Realismo assim que conheci os atores. É a cara desse grupo”, conta o diretor.

"Realismo" acompanha um sábado na vida do solitário Stuart. Nessa jornada, o consciente e o inconsciente do rapaz são confrontados, criando um plano onde o espectador não sabe o que, de fato, é real. Uma mãe e um pai pouco ortodoxos; uma namorada da adolescência e uma atual ex-namorada; dois amigos, um de infância, outro da idade adulta; programas decadentes de televisão; um gato nada simpático; a total inação de um cara beirando os 30 anos que decide se enclausurar em seu apartamento, em meio a seus "fantasmas". Realismo retrata estilhaços da vida de uma figura nada exemplar, constituindo, de forma difusa, imagens que refletem a inerente solidão e o vazio existencial de todo ser humano.

Bem-humorado, o texto flerta com diversos gêneros que perpassam o vaudeville, o absurdo e o nonsense, criando uma estrutura na qual o título da peça não condiz, ironicamente, com uma possível primeira leitura de seu significado. Realismo lança um olhar sensível sobre a inaptidão de todo homem frente à vida adulta. E temos, ainda, a comicidade ácida; quase desbragada; beirando o politicamente incorreto.

Neilson é considerado um dos dramaturgos mais importantes do teatro contemporâneo, expoente do famigerado In-yer-face, movimento teatral que “jogou” na cara do público nos anos 1990 seu grito de revolta, sob fortes cenas de violência e sexo.

Autoria: Anthony Neilson

Direção: Henrique Tavares

Elenco: Atores formandos do Curso de Formação Profissional de Ator da CAL

Dias da semana: Segunda, Quarta, Sexta, Sábado, Domingo

Elenco Quando Ingressos Endereço